Sweden Rock Festival - Day 4 (11-06-2016)

Num piscar de olhos, hora de agitar e tomar o rumo para o parque e acompanhar o último dia. A Headliner responsável pelo encerramento do festival é a sueca Sabaton. Esta banda tem meu grande respeito por ter feito uma homenagem ao exército brasileiro através da música "Smoking Snakes". A primeira vez que tocaram no Sweden Rock Festival doi em 2005. Desta vez, após 11 anos, voltam ao palco principal como headliners. Prova de que a banda explodiu nos últimos anos. Porém, muita coisa boa antecedendo até Sabaton chegar.

Começando as coberturas do dia, fui checar o 4 Sound Stage onde rolava o show da irlandesa oitentista Gun, estreiando no Sweden Rock Festival. Com pitadas de The Clash e Simple Minds misturadas ao hard rock britânico. Participou da turnê dos Rolling Stones, quando passou a ter maior expressão no cenário. Musicalmente lembra bastante o hard rock da suiça Gotthard, bem como o da inglesa Def Leppard.

Rapidamente segui para o Festival Stage onde iria começar The Winery Dogs. Deu a impressão de que Mike Portnoy pernoitou no palco principal depois de fechar a noite anterior com Twisted Sister.

Este trio de mestres Richie Kotzen, Billy Sheehan e Mike Portnoy resulta em um "hard-rock-clássico-progressivo". Com apenas quatro anos de vida e dois álbuns, já tem uma enorme legião de fãs. Logicamente estes três nomes têm bastante peso.

Logo segui caminho para o Lemmy Stage checar a norte americana The Hooters. Embora tivesse fotografado no SRF há 2 ou 3 anos, era particularmente uma das minhas esperadas. É um tipo de banda que dá vontade de ver mais de uma vez.

O sol, o céu azul e algumas nuvens de algodão enfeitavam o dia. O público imenso desde cedo enfeitava o parque. Do início ao fim, The Hooters teve a concentração dos fãs cantando e dançando os clássicos como "All You Zombies", "500 Miles", "Johnnie B". A banda marcou época nos anos 80 com uma combinação de rock’n’roll e folk. Conquistou o coração dos suecos principalmente após o terceiro álbum "Zig Zag".

No Sweden Stage estavam os finlandeses da Finntroll, banda de 1997 que traz uma combinação de folk e black metal. A maioria das músicas da banda é cantada em sueco, pois o vocalista original é de uma parte da Finlândia que fala sueco. Mesmo com mudanças no lineup da banda, continuam escrevendo em sueco.

Em breve começaria o show de um dos maiores mestres da guitarra, o norte americano Steve Vai. Dispensa comentários este que fez parte dos 10 maiores guitarristas do mundo pela revista Guitar Player e ganhador de três Grammy’s! Apenas espetacular a apresentação de Steve Vai. Com Frank Zappa, David Lee Roth, Whitesnake, Ozzy Osbourne, além de sua participação nas apresentações G3, dezesseis álbuns de estúdio e quinze milhões de cópias vendidas, esta é a estréia de Vai no Sweden Rock Festival.

Logo seria a vez da norte americana de metal progressivo Symphony X no Lemmy Stage. Aproveitei para checar o irlandês Eric Bell e seu trio no Rockklassiker Stage. Nada como relembrar Thin Lizzy ao som de "Whiskey In The Jar". Membro original da irlandesa Thin Lizzy, participou de três álbuns. Ao deixar Thin Lizzy, seguiu com sua própria banda, The Eric Bell Trio, e tempos depois fez parte da Noel Redding Band. Desde a década de 90 vem seguindo com seu trio e se dedicando ao que mais gosta, o Blues.

A postos para fotografar atualmente considerada a mais linda voz do metal por muitos, Russell Allen. Havia recém fotografado Symphony X no Brasil e logo reconheci o backdrop. Já dava para ver a multidão chegando a frente do Lemmy Stage e em minutos o show começou. Desde 1994 a banda lançou nove álbuns de estúdio e a última apresentação no Sweden Rock foi em 2012.

O dia estava indo embora e a noite chegando. No Festival Stage muitos já esperavam o lendário fundador da banda clássica de heavy metal Accept, o alemão Udo Dirkschneider. Ao sair da banda em 1987, fundou sua própria banda U.D.O. Segundo o vocalista, a turnê Dirkschneider tem no setlist exclusivamente músicas do Accept que apresentará pela ultima vez, dando sequencia ao que vem produzindo com sua banda atual.

Os norte americanos da banda Anthrax foram os próximos a ocupar o Lemmy Stage. Grande nome do Thrash Metal lado a lado com Slayer, Metallica e Megadeth. Joe Belladona como interagindo com o público fez uma apresentação como sempre impecável. Depois de retornar em 2011, a banda gravou dois ábuns de estúdio sendo o mais recente em 2016.

Dei uma corridinha ao Sweden Stage para conferir os norte americanos da banda de glam metal King Cobra fundada em 1984 por Carmine Appice fazendo sua estréia no festival.

De volta ao palco principal para a Headliner da última noite. Ao chegar no pit, dei de cara com dois tanques de guerra, onde em um deles estava montada a bateria. De repente entrou o baterista com suas baquetas ao alto levando o público a loucura. Showtime! Com direito a uma belíssima iluminação, fogos e uma apresentação de tirar o chapéu! A banda em grande sintonia não só entre os integrantes, como com o público.

Há rumores de que Sabaton em breve irá se apresentar no Brasil! É um show imperdível!

No final, fogos no palco, fogos no céu, uma grande celebração para comemorar o aniversário de 25 anos de Sweden Rock Festival.

E a edição de 2017 ja tem data marcada! De 7 a 10 de junho!

Acompanhe as noticias na Rock Brigade